Logotipo CLEA.png
capa atualizada.jpg

O sétimo volume da coleção Teledramaturgia, Criação e inovação na ficção televisiva brasileira em tempos de pandemia de Covid-19 (CLEA Editorial, 2021) reúne textos de pesquisadores da Rede Brasileira de Pesquisadores de Ficção Televisiva do OBITEL (Observatório Ibero-Americano da Ficção Televisiva). A atual pesquisa bienal do Obitel Brasil (2020-2021) propõe debater os processos de criação e inovação na ficção televisiva brasileira, nos âmbitos da produção, distribuição e recepção, focando-os especificamente no período da pandemia de Covid-19 no país.

Nos últimos anos, os modos de produção, distribuição e recepção das ficções televisivas vêm passando por profundas mudanças. Assistimos ao crescimento de plataformas de video on demand (VoD), ao acesso à banda larga, a popularização das redes sociais como um ambiente de participação e geração de conteúdos, e à expansão de mundos em narrativas transmidiáticas, entre outros tantos fenômenos.

Somam-se a esse cenário em transição alterações nunca antes vistas trazidas pela pandemia e que ainda estão longe de ser bem conhecidas. No entanto, já é possível observar tensionamentos entre os novos modos de produção e recepção da ficção e a busca por inventividade e principalmente por inovações dramatúrgicas, estéticas, temáticas, além de tecnológicas e econômicas. Como exemplos, emergem ritualidades de consumo da ficção vinculadas às redes de discussão on-line e ao VoD, narrativas publicitárias que saem do intervalo televisivo para se integrar cada vez mais à narrativa ficcional, os tradicionais formatos como a telenovela e a série que devem  ser repensados e atualizados em seus múltiplos componentes. São novas dinâmicas que afetam os processos criativos dos profissionais da ficção audiovisual – roteiristas, diretores, produtores e as inovações dos mundos da recepção. Por todas essas e outras razões, Criação e inovação na ficção televisiva brasileira em tempos de pandemia de Covid-19, tema de estudo deste livro do Obitel Brasil, não podia ser mais oportuno e atual.